Sábado, 23 de Março de 2019

Os Grandes Mestres da Psicologia : Sigmund Freud

 

1-Freud nasceu em 1856 em Freiberg na Morávia, actual República Checa. Era filho primogénito  de pais judeus Tinha sete irmãos e o pai era comerciante de lã. Em 1859 a família mudou-se para Viena . Em 1873 entrou na faculdade de Medicina de Viena. Terminado o curso cedo verificou  que a sua vocação era a investigação científica. Em 1881 obtém o título de doutor. Depois de estagiar no Hospital  Geral de Viena obteve o cargo de médico e mestre conferencista. Em 1885 estudou em Paris com Jean Martin Charcot. Em 1930 recebeu o prémio Goethe pelo valor  conjunto dos seus trabalhos. Em 1938 quando o exército nacional- socialista hitleriano invadiu a  Áustria, Freud foi obrigado a fugir para Londres onde veio a falecer em 1939.

2- Dos trabalhos que publicou em vida  há a referir  os seguintes: Estudos sobre o histerismo; Interpretação dos Sonhos ; Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade ; O Futuro de Uma Ilusão e o Mal Estar na Civilização-

3- Como médico dedicou-se à psiquiatria e à psicanálise. Cedo abandonou   o estudo fisiológico do cérebro para se dedicar à análise da mente. Para ele tanto  a histeria como as neuroses são doenças do foro psicológico e nada tinham a ver com lesões orgânicas ou deficiências somáticas ou biofisiológicas. Par estudar essas doenças Freud utilizou  os seguintes métodos: hipnose, associação livre de ideias e de experiências do doente; interpretação dos sonhos e estudos da sexualidade.  Segundo a teoria psicanalista de Freud no homem existem duas forças antagónicas em conflito: a pulsão da libido que se rege pelo princípio do prazer e a e a pulsão de conservação do eu que se rege pelo princípio da realidade e que procura um equilíbrio entre as duas pulsões Tudo o que pode pôr em perigo a integridade e a segurança do Eu é objecto de recalcamento ou censura . No capítulo 7º  da Interpretação dos Sonhos Freud estabelece a 1ª tópica ( modelo ) da psique humana que é constituída pelo Consciente, Pré Consciente e Inconsciente. Para o Inconsciente vai parar tudo o que é reprimido, recalcado e as lembranças das situações de conflito; O consciente representa o  Eu autêntico que interage com o mundo e as pessoas que o rodeiam ; no pré-consciente estão todos os conteúdos capazes de se tornarem em representações conscientes ou de se afundarem no inconsciente ; à censura compete libertar esses conteúdos de acordo com a conveniência. Segundo Freud o inconsciente manifesta-se de três formas diferentes : a) erros triviais do quotidiano; b) relato de sonhos; c) sintomas de neuroses

a )Os lapsos de linguagem são frequentes no dia a dia. “Se uma pessoa em vez de dizer não tive intenção  de te magoar  diz tive intenção de te magoar “.  b) Os sonhos são quase sempre a manifestação de um desejo reprimido. Têm  uma natureza simbólica e para se obter o verdadeiro significado precisam de ser descodificados. ”Estou a beber água a grande golos, sabe-me tão deliciosamente como só o pode saber uma bebida fresca quando tenho a garganta seca; e então acordo a verificar que tenho um grande desejo de beber “ ; c) O outro método de explorar o inconsciente é através dos sintomas de pacientes neuróticos. As neuroses são a maior parte das vezes consequência do recalcamento de comportamentos sexuais anormais : desvios, inversões e perversões sexuais. As forças que restringem a direcção do instinto sexual são a vergonha, a repulsa a compaixão e as construções sociais da moral e da autoridade. Para Freud  a sexualidade infantil passa pelas seguintes fases: oral, anal e fálica.. É só na puberdade que a sexualidade do indivíduo se concentra permanentemente noutras pessoas. Muitos sintomas neuróticos são também resultado da repressão dos impulsos sexuais da infância. Os rapazes quando são pequenos têm atracção sexual pela mãe de quem vêm os afectos e encara o pai com uma certa hostilidade. Com o tempo vão gradualmente identificando-se com o pai. Era neste conflito de forte preferência pela mãe e de um ódio  inconsciente pelo pai que mais tarde Freud designou por Complexo de Édipo.

A partir de 1920 Freud criou uma 2ª tópica ( modelo ) na estrutura da psique A mente passa a ser constituída por três partes distintas : Ego. Id e Super Ego. O Ego ( Eu ) é regido pelo princípio da realidade e formou-se à medida que a criança vai interagindo com o mundo. O Eu luta constantemente para preservar a sua integridade. No ID ( Isso ) encontram-se duas pulsões em conflito: uma pulsão erótica ( impulso de vida ) e uma pulsão tânatos( impulso de morte ). A ânsia de autoconservação, o desejo amoroso e sobretudo o sexual e mesmo a  tendência de carácter  narcisista são manifestações de pulsão erótica. Pelo contrário as tendências agressivas e destrutivas, o sadismo e o masoquismo são  expressões da pulsão tânatos. O Super Ego funciona como Tribunal interior que observa e controla as decisões  e as acções do Eu. O Super Ego é o resultado da interligação muitas vezes traumática de exigências e proibições familiares, sociais e culturais. Freud tem da cultura um olhar pessimista. A vida em sociedade complica-nos a existência e obriga-nos a renunciar aos nossos desejos mais autênticos em prol da segurança. Quanto à Religião considera-a como um tipo de ilusão de carácter infantil que radicava num interesse e íntimo desejo de protecção. A Arte é para Freud uma forma de muitos sublimarem uma sexualidade que por motivos pessoais ou sociais não puderam expressar ou aceitar interiormente

4-Conclusão

As teorias de Freud foram muito contestadas no seu tempo por filósofos e cientistas. Para ele o homem era mais controlado pelos seus impulsos sexuais e pelo inconsciente do que pela razão. Chama-se a isto determinismo comportamental. Considerava também a sua teoria como científica pois  todos os actos humanos podiam ser explicados pelo prisma da sexualidade. Mas na Ciência não há verdades absolutas. Uma teoria científica tem de admitir sempre uma hipótese que a possa contestar. O Complexo de Édipo assenta também numa concepção errada da família. Mas o modelo familiar evoluiu. Os papeis do pai e da mãe transformaram-se com o tempo e podem ser desempenhados por qualquer dos cônjuges. Também a concepção que Freud tem de Deus é muito contestável. O crente acredita em Deus, não pela ilusão de um desejo de protecção, mas por uma experiência pessoal ou por uma questão racional de que nada existe por acaso.

publicado por pontodemira às 08:57
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30


.posts recentes

. NÓS CONTRA ELES ( O fraca...

. O DECLÍNIO DO OCIDENTE

. Cmo Revitalizar Uma Econo...

. Trump e a política anti-i...

. Tentações e Pecados De Al...

. Breve História da Ideolog...

. A SEXTA EXTINÇÃO

. Os Grandes Mestres da Psi...

. A tragédia da União Europ...

. Fascismo ( Um Alerta )

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds