Sábado, 4 de Agosto de 2018

Como garantir a democracia e a esperança numa sociedade global

Estamos a viver numa época global em que as notícias correm céleres e os acontecimentos podem ser vistos no momento em que passam. As ideologias espalham-se rapidamente de uns países para os outros e vão deixando marcas. Os refugiados que fogem à guerra e às perseguições e os imigrantes que não têm condições para viver nos países de origem procuram refúgio e trabalho na Europa e até nos Estados Unidos da América. Surgem então partidos populistas, racistas e xenófobos a fechar as portas e as fronteiras às pessoas que precisam de ajuda e que são tratadas como animais. Algumas democracias degeneraram e passaram rapidamente para regimes autocráticos e ditatoriais. É o que está a acontecer na Hungria, na Polónia e na Turquia.
Num artigo publicado na revista “ Visão “ traduzido da Time magazine, o americano James Stavridis diz o seguinte : “ Os ditadores surgem porque os governos eleitos têm dificuldade em enfrentar novos desafios: migrações globais, avanços tecnológicos, terrorismo transnacional e instabilidade internacional. A maioria dos países mais industrializados do mundo continuam a ser constituídos por democracias sólidas designadamente o Japão, o Canadá, a França, a Austrália e a Alemanha “
A sociedade global tem coisas boas mas também aspectos negativos. É certo que tirou da pobreza extrema muitas pessoas em países como a China e a Índia. Este é o lado bom. Acontece porém que a deslocalização de algumas empresas para os países de mão de obra barata atirou para o desemprego noutros lugares milhares de trabalhadores. As democracias liberais capitalistas que têm em vista a maximização do lucro pouco se importam com a justa distribuição da riqueza e com o respeito pelos direitos humanos. As estatísticas mostram que mais de 80% da riqueza mundial está concentrada nas mãos de 1% da população. Uma pergunta que se impõe é esta: Haverá alguma esperança no futuro desta sociedade global ? Será que se pode fazer alguma coisa para a melhorar ?
Num livro que tinha na minha estante com o título “ Religiões no Mundo “ e que só agora li, o padre e teólogo Hans Kung diz o seguinte: “ Não há sobrevivência no mundo sem um etos mundial. A nova constelação mundial exige uma nova ordem mundial que não pode ser alcançada pelas nações se não contarem com o apoio das religiões. E acrescenta; “ As Nações Unidas muitas vezes criticada e mais vezes ainda ignorada e entregue à sua própria sorte, encontra-se diante de tarefas imensas neste milénio: a vertiginosa globalização da economia, tecnologia e média exige uma direcção global por uma política global. Mas uma política global precisa de estar fundamentada numa ética global, numa ética mundial que possa ser sustentada e vivida pelos homens de todas as culturas e religiões, por crentes e não crentes. O nosso globo encontra-se ameaçado a partir de dentro. Ele pode explodir. Mas o novo globo também pode voltar a ser são, mais pacífico, mais humano se as pessoas em vez de se ameaçarem e se combaterem, dialogarem umas com as outras, se tolerarem e se respeitarem mutuamente. E termina com uma visão realista de esperança:
“ Não haverá sobrevivência da humanidade sem paz entre as nações
Não existirá paz entre as nações sem paz entre as religiões
Nem paz entre as religiões sem diálogo entre as religiões. “
Resta saber se políticos como Trump, Puttin, Kim Jong-un, Herdogan serão capazes de entender estas verdades e de as pôr em prática.
publicado por pontodemira às 11:09
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. SER MORTAL

. Os grandes filósofos: Lei...

. A queda do ocidente? Uma ...

. Como garantir a democraci...

. Os grandes filósofos:Jean...

. Eutanásia: Ética e Liberd...

. Fanatismo e fundamentalis...

. Análise crítica ao livro:...

. Sapiens: Breve História d...

. Três realidades distintas...

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds