Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

Medidas polémicas

Em política governar não é fácil. É preciso programar e depois proceder à execução dos planos previamente estudados de forma a atingir as metas pretendidas.  Os programas apresentados aos eleitores deverão ser fielmente cumpridos sob pena de se desacreditar a democracia. Há quem queira agradar aos eleitores garantindo determinadas medidas que depois não são executadas. Por vezes têm de se tomar decisões imediatas que não estavam previstas e implicam despesas extraordinárias  que têm de ser efectuadas. Há serviços como a Saúde e a Educação que embora dêem prejuízo ao Estado têm de ser prestados pois está em causa o interesse geral da população sobretudo das classes mais desfavorecidas. Se assim não fosse só os ricos teriam direito à saúde e à educação. Vem isto a propósito do que alguns comentaristas apelidaram de intervenção arrogante e autoritária do governo no que diz respeito, ao fecho de algumas urgências nos SAP e  à denominada laicização da sociedade.

As urgências nos SAP estavam a prestar bons serviços em quase todas as localidades nomeadamente nas regiões do interior muitas delas afastadas dos hospitais onde podiam recorrer em caso de emergência. Foram criados porque se entendeu que eram necessários às populações e de um momento para o outro essa utilidade deixou de existir. Para uns terá sido por razões económicas ou seja para poupar dinheiro. Para o ministro da saúde trata-se de racionalizar os serviços e de os tornar mais operacionais.

Não duvido que haja casos em que o número de doentes atendidos durante a noite seja reduzido ou insignificante. Também não duvido que muitos doentes foram reconduzidos para os hospitais por não haver condições para um tratamento adequado nos SAP.  De qualquer forma há sempre situações em que um atendimento rápido e atempado pode salvar uma vida. Só por isso justificar-se-ia a manutenção de um serviço de urgências.

Poupar dinheiro só faz sentido se não houver diminuição de regalias dos utentes do serviço nacional de saúde.

Um outro aspecto que está a gerar alguma polémica e tem tido eco nos órgãos de comunicação social é a tentativa do governo de laicização da sociedade civil. Primeiro foi a questão das capelanias dos hospitais e recentemente constou que iriam ser retirados os nomes de santos das escolas. Todos sabemos que deve haver uma separação do Estado e da Igreja sem interferências de um lado  e do outro. Ou seja, para dizer  de uma maneira mais simples, o Estado deve ser laico. Era precisamente o que pensava Jesus Cristo quando respondendo uma pergunta provocatória de um fariseu disse : “ dá a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. O Estado e a Igreja devem respeitar-se mutuamente actuando apenas no âmbito da competência própria de cada um.

Se o governo pretende suprimir toda a simbologia e referência religiosas de edifícios públicos essa atitude parece-me não só inadequada mas perfeitamente desnecessária. Durante largos anos ninguém se sentiu incomodado e de um momento para o outro as coisas mudaram de tal maneira que é necessário apagar tudo da memória.  Necessário e prioritário seria para mim que o governo dedicasse mais tempo ao desenvolvimento económico do país e à resolução dos problemas sociais de forma a minorar o fosso existente entre os que ganham fortunas em lugares de chefia e os que vivem no limiar da pobreza.

 

Francisco Martins

 

 

publicado por pontodemira às 21:10
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30


.posts recentes

. A TIRANIA DO MÉRITO

. UMA BREVE HISTÓRIA DA IGU...

. A SABEDORIA EM TEMPO DE C...

. A NOVA ARTE DA GUERRA- S...

. O PRÍNCIPE_ MAQUIAVEL

. A Consciência Do Limite

. O HOMEM EM BUSCA DE UM SE...

. VIVO ATÉ À MORTE

. A arte de viver em Deus- ...

. OS GRANDES FILÓSOFOS: HUM...

.arquivos

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub