Terça-feira, 5 de Setembro de 2023

O ROSTO DE DEUS

 

Este é o título de um livro escrito por Roger Scruton que foi um dos mais importantes filósofos do século XX e início do século XXI. Exerceu a sua actividade como professor no BirbecK College em Londres, no Boston University, no American Enterprise Institute  e na University of  St. Andrews.

Deus é imanente e transcendente. É imanente pois está presente em todo o lado. É transcendente porque não se chega à imagem real de Deus empiricamente ou através da Ciência.. Para Roger Scruton a visão de Deus não está em nenhum lado( nenhures ). A sua natureza e ser colocam-no fora do mundo das particularidades empíricas. Como diz São Tomás de Aquino é o Deus « absconditus », o Deus oculto. E aqui ocorre perguntar : « Como podemos participar da visão a partir de nenhures, que é Deus ? » . De certo Deus tem de estar presente no mundo se devemos ter fé Nele pois a fé é uma relação de confiança, que exige o tipo de mutualidades que um ser livre pode oferecer a outro, no mundo do espaço e do tempo. A ligação entre a crença em Deus e a comunidade dos crentes é reconhecida no conceito cristão de comunhão. É pela comunhão que nos encontramos face a face com Deus.

Mas existe também a vista de algures que é o mundo em que vivemos e que é constituído por seres irracionais mas também por pessoas que têm um eu e uma personalidade própria. Há duas coisas que sei sobre mim como sujeito e sobre as quais não posso estar errado. A primeira é que sou um centro unificado de consciência. Continua a ser verdade que existe em cada um de nós uma esfera de autoconhecimento que é privilegiada. Sem essa esfera privilegiada não haveria  «eu ». A segunda coisa que sei com certeza é que posso dar e receber razões para a acção, juízo e crença. A pergunta:  Porquê ? Faz sentido para mim. Estamos num mundo onde há sujeitos e objectos. As pessoas não são apenas sujeitos: são objectos num mundo que compartilham. São seres vivos que respiram, agem, têm corpo e ocupam espaço físico. Estamos num mundo em que justo e injusto, virtuoso e vicioso, belo e feio, certo e errado são todos discerníveis. Entre os mais interessantes dos conceitos que imbuem e  dão  estrutura ao mundo humano está o rosto. É através da compreensão do rosto que começamos a ver como é que os sujeitos se dão a conhecer no mundo dos objectos.

O rosto torna-se o alvo e a expressão das nossas atitudes interpessoais e os olhares, relances e sorrisos tornam-se a moeda dos nossos afectos. Sorrir é uma maneira de estar presente no rosto; outra maneira é beijar.  Para os gregos existiam 2 tipos de amor: o amor romântico ( eros ) e o amor caridade ( ágape ) .Nenhuma sociedade poderia assentar exclusivamente no amor erótico ou no amor caridade. Uma sociedade baseada apenas no ágape está muito bem mas não se reproduziria nem  produzirá a  relação fulcral ente pais e filhos.  O rosto do mundo e da Terra vai sendo desfigurado pelo hábito de consumir. O problema ambiental surge porque tratámos a terra como um objecto e instrumento, um pouco como temos tratado o ser humano ou seja como objecto e instrumento. As praças e ruas estão a deixar de ser lugares onde caminhamos e conversamos; em vez disso são lugares pelos quais nos apressamos a caminho de um lar que talvez nunca encontremos. A degradação ambiental ocorre exactamente da mesma maneira que ocorre a degradação moral através do desfiguramento das coisas.

O último capítulo trata exclusivamente do rosto de Deus e do que devemos fazer para o conhecer. Toda  a beleza da Terra e do Universo são obra , graça e dádiva de Deus. Mas não é pelas leis quânticas da física que chegamos a Deus. Deus também é amor (ágape ) e é por este meio que Ele desce  até nós. Por isso também nós devemos ser doadores desinteressados sem esperar recompensas. Mesmo num mundo materialista e profano há pessoas   que poem de lado o seu interesse pessoal e agem por causa dos outros. E aqui ocorre perguntar: Onde está o rosto para aquele que acredita na sua presença real entre nós ? O autor do livro responde dizendo que  encontramos essa presença em toda a parte, em tudo o que sofre e renuncia por causa do outro. Eu diria que temos que ser como o bom samaritano que socorreu a vítima caída na estrada e necessita de ajuda.

E o autor do livro termina dizendo : Não nos devemos surpreender se Deus é tão raramente encontrado agora. A cultura do consumidor não contempla sacrifícios; o entretenimento fácil distrai-nos da nossa solidão metafísica. A reorganização do mundo como objecto de apetites obscurece o seu sentido como dádiva. É inevitável, portanto, que momentos de reverência sagrada sejam raros entre nós. O nosso mundo continha muitas oportunidades para o transcendental mas elas foram bloqueadas por lixo.

publicado por pontodemira às 11:50
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30
31


.posts recentes

. A PRÓXIMA GUERRA CIVIL- ...

. A DEMOCRACIA MANIPULADA

. NENHUM CAMINHO SERÁ LONGO

. A BÍBLIA TINHA RAZÃO

. QUEM GOVERNA O MUNDO

. O QUE VOS PEÇO EM NOME DE...

. A ECONOMIA PODE SALVAR O ...

. NENHUM HOMEM É UMA ILHA

. O ROSTO DE DEUS

. Ressaibos da Jornada Mund...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub