Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2022

O HOMEM EM BUSCA DE UM SENTIDO

 

Este é o título de um livro escrito por Victor Frankl, formado em Neurologia pela Universidade de Viena onde viria a doutorar-se  em Psiquiatria.. Especializou-se no estudo da depressão e do suicídio. No início foi influenciado por Sigmund Freud e Alfred Adler de quem se afastou mais tarde. Foi obrigado a interromper a sua carreira devido à ascensão do Nacional Socialismo (nazismo ) em Viena de Áustria onde vivia. Foi-lhe oferecida a hipótese de emigrar mas decidiu permanecer na Áustria para auxiliar os pais que era judeus. Em 1942 foi deportado para um gueto e mais tarde seguiu para o campo de concentração de Auschwitz. Conseguiu sobreviver e regressou à Áustria onde desenvolveu a Logoterapia que divulgou como professor em várias Universidades. Morreu aos 92 anos em 1997. No fim da guerra a mulher estava morta tal como os pais e o irmão.

Na sua actividade como médico usou com método a Logoterapia que procura dar sentido à vida às pessoas que caíram em depressão e se encontram num vazio existencial. O livro que escreveu  “ O Homem Em Busca De Um Sentido “, foi lido por 12 milhões de pessoas em todo o mundo. O livro procura transmitir a mensagem que só a procura de um sentido na vida nos pode libertar do sofrimento. Irei fazer um pequeno resumo do livro pondo em destaque os aspectos mais importantes.

Logo na Nota Introdutória Victor Frankl diz-nos que a vida não é uma busca de prazer como pensava Freud nem uma busca de poder como ensinou Adler- mas sim uma busca de sentido. A mais importante tarefa de qualquer pessoa é descobrir o sentido para a sua vida. E há 3 fontes possíveis de sentido : o trabalho (fazer alguma coisa significativa ) ; o amor (cuidar de outra pessoa ) e a coragem em tempos difíceis. O sofrimento em si mesmo e por si mesmo é destituído de sentido. Conferimos sentido ao sofrimento pela maneira como lhe reagimos. As forças fora do nosso controlo podem levar-nos tudo excepto a liberdade de escolhermos como responderemos a uma situação. Não podemos controlar o que nos acontece na vida mas podemos sempre controlar o que iremos fazer quanto àquilo que nos acontece.

1-Experiências no campo de concentração. No campo de concentração havia prisioneiros que actuavam como administradores gozando privilégios especiais. Os prisioneiros fracos ou doentes incapazes de trabalhar eram enviados para um dos grandes campos centrais que estavam dotados de câmaras de gás e crematórios. Só os mais brutais de entre os preso eram escolhidos para essas tarefas. Em geral só conseguiriam ficar vivos aqueles que, anos a saltar de campo em campo, tinham perdido todos os escrúpulos na sua luta pela existência. Victor Frankl diz-nos que em dado momento sentiu que transcendia aquele mundo sem sentido e que, vindo não sabe de onde, encontrou um vitorioso  “ SIM “ em resposta à pergunta sobre a existência de um sentido último. Qualquer homem pode, mesmo nas circunstâncias mais difíceis decidir o que será feito dele, mental e espiritualmente. Uma vida activa pode dar ao homem a oportunidade de realizar valores num trabalho criativo, enquanto a vida passiva de fruição lhe concede a oportunidade de se realizar mediante a experiência da beleza, da arte e da natureza. Se existe um sentido na vida então tem de haver um sentido no sofrimento. O sofrimento é parte inextirpável da vida tal como o destino e a morte. Sem o sofrimento e a morte  a vida humana não está completa. A forma como o homem aceita o seu destino e todo o sofrimento que ele acarreta, a forma como ele carrega a sua cruz concede-lhe bastas oportunidades - de mesmo nas circunstâncias mais difíceis – para dar sentido à sua vida. Quando um homem descobre que  o seu destino é sofrer, terá de aceitar esse sofrimento. Terá que reconhecer o facto de que, até mesmo no sofrimento não é o único e não está só no universo. Ninguém pode libertá-lo do sofrimento ou sofrer em seu lugar. A sua oportunidade única reside na forma como carrega o seu fardo. Disse também aos seus camaradas que a vida humana, fosse quais fossem as circunstâncias, nunca deixaria de ter sentido e que esse significado infinito da vida incluiria o sofrimento e a decadência física, as provações e a morte.

2-Logoterapia  Para Frankl a logoterapia afasta-se da psicanálise na medida em que considera o Homem um ser cuja principal preocupação é o preenchimento de um sentido e não a mera gratificação e satisfação de impulsos e instintos, ou, a mera reconciliação de pretensões conflituantes do id, ego e superego ou a mera adaptação  e ajustamento à sociedade e ao meio ambiente.

Na parte final do livro Frankl diz o seguinte: « Nos campos de concentração pudemos ver e testemunhar como camaradas se comportavam como porcos enquanto outros agiam como Santos. O Homem tem ambas as capacidades  dentro de si mesmo; qual delas é transformada em acto depende de decisões mas não das condições. O Homem é esse ser que inventou as câmaras de gás em Auschwitz ; no entanto é igualmente o ser  que entrou nas câmaras de gás de cabeça erguida com o Pai Nosso na boca ou Shema Israel nos lábios. »

publicado por pontodemira às 22:42
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30


.posts recentes

. A TIRANIA DO MÉRITO

. UMA BREVE HISTÓRIA DA IGU...

. A SABEDORIA EM TEMPO DE C...

. A NOVA ARTE DA GUERRA- S...

. O PRÍNCIPE_ MAQUIAVEL

. A Consciência Do Limite

. O HOMEM EM BUSCA DE UM SE...

. VIVO ATÉ À MORTE

. A arte de viver em Deus- ...

. OS GRANDES FILÓSOFOS: HUM...

.arquivos

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub