Terça-feira, 31 de Agosto de 2021

A DIVINA COMÉDIA

 

 

Este é o título de um poema de carácter épico e teológico que tem como autor Dante Alighieri e foi originalmente  escrito em italiano vulgar no dialeto toscano . A leitura deste clássico foi recomendado para ler em férias, pelo Padre Armindo Vaz, no programa Ecclesia, pois este ano em Setembro comemoram-se 700 anos do falecimento de Dante. Fui à minha estante procurar um livro de Dante que foi editado pela Bertrand em 2000 e traduzido do italiano pelo escritor Vasco Graça Moura. É um livro bilingue escrito em português e italiano e que voltei novamente a ler.

Afinal quem foi Dante Alighieri ?  Dante Alighieri foi um dos maiores poetas italianos da literatura medieval. Nasceu em Florença, Itália por volta de 25 de Maio de 1265. Era filho de uma família de origem aristocrática e ficou órfão da mãe ainda menino.  Dante estudou no Convento de Santa Croce e Maria Novele.  Mostrou interesse pelos textos bíblicos e pelos clássicos gregos e romanos, sobretudo por obras de poetas. Com 16 anos começou a escrever os primeiros poemas. Do seu casamento nasceram 4 filhos. O seu espírito esteve sempre voltado para Beatrice que morreu precocemente em 1290. Dante Alighieri foi também político, militar ao lado dos Guelfos moderados, os chamados «  brancos » contrários às ambições do Papado de dominar Florença. Em 1302 os moderados foram derrotados e Dante foi acusado de corrupção. Aplicaram-lhe uma pesada  multa e teve de mesmo de  sair de Florença pois se aí ficasse seria queimado vivo. Começou então um longo exílio de Dante estabelecendo-se em Verona e também em Bolonha. E é durante o exílio que começou a escrever a « Divina Comédia » . Trata-se de um poema alegórico em 3 partes ( Inferno, Purgatório e Paraíso ) composto de 100 cantos em tercetos. Cada parte tem 33 cantos e mais um de abertura o que perfaz o número 100, que na época era o símbolo da perfeição.  O poeta é o narrador que se  sentiu perdido na floresta na Sexta-feira da Paixão do ano de 1300. Encontra então Virgílio ( a razão ), o maior dos poetas latinos. Virgílio condu-lo ao Inferno ( Reino das trevas e do abismo doloroso ) e ao Purgatório onde ouve histórias e observa os tormentos de uma variedade de pecadores, que ali purgam os seus erros.  Subindo por uma montanha atingem o Paraíso onde Virgílio tem de parar, pois como produto da era cristã é incapaz de receber a Graça. Mas Dante encontra um novo guia em Beatriz ( ciência divina ). Segundo os seus conceitos Dante vai distribuir toda a gente que vê na sua viagem imaginária pelas 3 partes do poema:

 1ª parte INFERNO-  O Inferno é um abismo de terrível escuridade que se abre na estrutura inferior da Terra, até ao centro desta, em forma de cone invertido e divide-se em 9 círculos que se estreitam cada vez mais até ao vértice, formado por Lúcifer de cabeça para baixo que foi para lá precipitado pelo pecado do orgulho. A distribuição pelos círculos é feita do seguinte modo:

Círculo primeiro : Limbo e as almas que não conheceram a fé ; círculo segundo: Luxuriosos ; círculo terceiro: Gulosos ; círculo quarto: Avaros e pródigos ; círculo quinto: Iracundos ; círculo sexto : Ordenamento do Inferno : círculo sétimo: Violentos contra as próprias pessoas ,contra Deus e contra a natureza , usurários; círculo oitavo : Simoníacos ( os que fazem negócio com o sagrado ) ; traficantes e concussionários, fraudulentos ; semeadores de escândalos e de cismo : Maomé e Ali ; falsificadores ; círculo nono: Traidores.

2ª parte PURGATÓRIO – O Purgatório é uma montanha solitária situada numa ilha do hemisfério austral e no seu cume se alarga o Paraíso Terrestre.

Aqui se encontram mortos por violência, arrependidos, almas que invocam sufrágio, os Príncipes negligentes, exemplos de soberba punida, invejosos, preguiçosos, poetas e heroínas do passado, gulosos ( Dante dá como exemplos o Papa  Martinho IV que era guloso e grande apreciador de enguias e de vinho Vernaccia  e Bonifácio bispo de Ravena que também era conhecido pela sua gula.)

3ª parte PARAÍSO- No paraíso vamos  encontrar o discurso de S. Tomé : a sapiência de Adão e de Jesus.  Salomão. Os juízos humanos erróneos. Hino dos Santos. Invectiva de S. Pedro contra os Papas corruptos. Ordenamento dos bem-aventurados na rosa celeste: S. Francisco, S. Bento e Santo Agostinho. E termina o canto XXXIII com a oração de S. Bernardo. Visão de Deus e da unidade do Universo. Mistérios da Trindade e da Encarnação

Da análise literária da Divina Comédia podemos verificar que Dante era um homem culto mostrando conhecimentos de matérias muito diversificadas: História, Mitologia, Cosmologia, Filosofia, Ética, Física, Geometria, Matemática, Psicologia, Música, Política, , etc. Para ele o poder temporal devia estar separado do espiritual. É também um crítico da autoridade papal e dos abusos da Igreja nomeadamente da Simonia ( negócios com o sagrado. ) O texto da Divina Comédia oferece algumas dificuldades na compreensão mas reconheço que a tradução  do italiano medieval para português não seja nada fácil.

 

publicado por pontodemira às 22:11
link | comentar | ver comentários (1) | favorito (1)

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. THOMAS PIKETTY- PELO SOCI...

. HUMANIDADE- Uma História ...

. A DIVINA COMÉDIA

. O Século da Solidão- Como...

. SOBRE O FUTURO ( Perspect...

. AQUILO EM QUE CREIO

. COMO EVITAR UM DESASTRE C...

. SONHEMOS JUNTOSO- CAMINHO...

. EUTANÁSIA: SIM OU NÃO

. O REGRESSO DA ULTRADIREIT...

.arquivos

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub