Terça-feira, 12 de Junho de 2018

Eutanásia: Ética e Liberdade

 

1-A eutanásia é um assunto polémico: uns apoiam-na veementemente e outros repudiam-na sem reticências. Recentemente foi posta à votação na Assembleia da República e não passou. Assuntos como este em que estão em causa valores éticos não podem ser decididos levianamente nem sequer, esta é a minha posição pessoal, postos à votação ou submetidos a referendo. Para mim a eutanásia envolve duas situações emergentes de grau diverso: a eutanásia passiva e a eutanásia activa. No primeiro caso temos um doente que está a ser mantido vivo através de uma máquina ou em que há uma morte cerebral e a impossibilidade de sobreviver. Nesta situação não reputo que seja grave desligar a máquina ou suspender o tratamento. No segundo caso temos um doente que está a sofrer e que pede ao médico para lhe injectar um medicamento letal e que ponha termo à sua existência. Aqui, há que recorrer a tratamentos paliativos que evitem o sofrimento e não acabem com a vida do paciente mesmo que este pessoalmente o peça.

2-Para católicos ou crentes a vida é um dom de Deus e por isso não somos senhores nem donos dela. O 5º mandamento é taxativo quando diz “ Não matarás “. Mas, mesmo para os não crentes, há valores e direitos inalienáveis e invioláveis que dizem respeito à dignidade humana e que são ou deveriam ser respeitados por todos. Por isso custa a aceitar que um médico cuja deontologia profissional exige que trate, cure ou prolongue a vida a um doente aceite um pedido para pôr termo à vida de uma pessoa que está a sofrer. O Padre e Professor de Filosofia, Anselmo Borges,num artigo publicado no Diário de Notícias de 25-08-2018 diz o seguinte, e passo a transcrever: “Se a eutanásia fosse aprovada ficaria em vigor uma lei que concede o direito de pedi-la e o Estado teria mais um dever: concretizar esse direito, nos casos aceites, matando. E não se fuja às palavras, pois é de homicídio que se trata.” Mais à frente acrescenta “ Nos países onde ela foi aprovada, Holanda e Bélgica chegou-se ao ponto de praticar a eutanásia em crianças e a um casal de idosos que não queria ser um fardo para a família “

3-É certo que o homem é livre mas a liberdade tem limites e não se podem pôr em jogo valores aceites pela maioria da sociedade. Nos tempos que correm vale tudo e mais alguma coisa. Tudo é admissível e não há tabus. O aborto para alguns até pode ser feito em qualquer circunstância e sem olhar para o tempo de gestação. As barrigas de aluguer podem se bem lhes apetecer, em segredo, fazer negócio com o seu corpo e quem pede, não olha a meios para atingir os fins. No que diz respeito à eutanásia o tempo dirá se ficamos por aqui ou se iremos mais longe deitando por terra normas e princípios que deviam ser respeitados.

                                                                                                                               

publicado por pontodemira às 21:56
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. A Estranha Ordem das Cois...

. SER MORTAL

. Os grandes filósofos: Lei...

. A queda do ocidente? Uma ...

. Como garantir a democraci...

. Os grandes filósofos:Jean...

. Eutanásia: Ética e Liberd...

. Fanatismo e fundamentalis...

. Análise crítica ao livro:...

. Sapiens: Breve História d...

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds