Domingo, 31 de Agosto de 2008

ANO PAULINO

 

1-Está a decorrer o Ano Paulino que se vai prolongar até Junho de 2009. São Paulo é uma das figuras mais carismáticas da Igreja e tem sido um ponto de referência para os teólogos, desde as primeiras comunidades cristãs até aos nossos dias. Santo Agostinho, São Tomás de Aquino, Lutero e muitos outros pensadores cristãos tiveram São Paulo como fonte inspiradora. Se em certas situações foi controverso e paradoxal noutras foi prudente e persuasivo. A ele se deve , contudo , o mérito de dar ao cristianismo o seu carácter universal. Mas quem foi  São Paulo ? Não é fácil em poucas palavras descrever uma personalidade tão rica e complexa. Para uma melhor compreensão irei  abordar três pontos fundamentais: Infância - adolescência, Missionação e Cartas.

 

2-Da leitura dos Actos dos Apóstolos e das Cartas de São Paulo podemos traçar de forma correcta os traços mais marcantes da sus biografia. Sabemos que passou a infância em Tarso na Cilícia ( actual Turquia e Síria ) . Foi fariseu e pertencia à tribo de Benjamim. Sabe-se também que herdou de seus pais a cidadania romana. Conhecia a Escritura Hebraica e falava fluentemente a língua grega. Na sua adolescência foi estudar para Jerusalém e aí foi instruído aos pés de Gamaliel em todo o rigor da Lei ( Act 22,3 ). Quando em dada altura  se dirigia para Damasco em perseguição dos cristãos uma luz intensa vinda do céu imobiliza-o e ao mesmo tempo ouve uma voz que lhe diz: “ Saulo, Saulo porque me  persegues ? “    A visão e revelação de Cristo, como ele refere nas suas Cartas, vai modificar por completo a sua vida. O perseguidor Saulo transformou-se por vocação no Paulo Apóstolo. E aqui vai começar uma nova etapa - a missionação.

                                                            

3-São Paulo nas suas viagens percorreu quase todo o território da actual Turquia e na Europa, a Macedónia e a Grécia. São três as viagens referidas nos Actos dos Apóstolos. Na primeira viagem parte acompanhado de Barnabé e de João Marcos em direcção ao Chipre. Há um desentendimento com Cefas-Pedro e a partir daí São Paulo passará a ser um Apóstolo independente de Jerusalém e de Antioquia.

Na segunda viagem Paulo acompanhado de Silas parte para a Europa através da Macedónia. Em Filipos converte uma mulher chamada Lídia e parte para Atenas e Corinto. Em Atenas faz uso da sua capacidade de argumentação e da sua retórica para convencer os pagãos : “ Atenienses, vejo que sois em tudo, os mais religiosos dos homens. Percorrendo a vossa cidade e  examinando os vossos monumentos sagrados, até encontrei um altar com esta inscrição “Ao Deus desconhecido “. Pois bem , Aquele que venerais sem o conhecer é esse que eu vos anuncio( Act 17,22-23 )

Na terceira viagem percorreu  a Galácia e a Frigia ( actual Turquia ). Entre a primeira e a segunda viagem  São Paulo dirige-se a Jerusalém para saber a opinião dos Apóstolos e Anciãos sobre se era necessário circuncidar os pagãos e impor-lhe a observância da Lei. Pedro deixou claro que “ é pela graça do Senhor Jesus que acreditamos que seremos salvos, exactamente como eles “ ( Act 15, 11 )

 

Quase no fim da sua missão apostólica , quando se deslocava a Jerusalém para depositar a colecta para os pobres é preso pelos judeus e julgado pelo Sinédrio. Depois é entregue aos romanos e segue para Cesareia. Na sua qualidade de cidadão romano apela para César e segue para Roma. Parece ter sido ainda solto mas voltou novamente a ser preso e foi por fim decapitado.

 

Os centros urbanos mais importantes onde esteve São Paulo, e referidos nas Cartas, são:  Antioquia, Éfeso, Colossos, Filipos, Tessalónica , Atenas e Corinto.

 

 

                                                  

4-

As Cartas de São Paulo são os primeiros escritos cristãos do Novo Testamento. A Carta aos Tessalonicenses teria sido escrita por volta do ano 50 d.c e é por isso o documento mais antigo. Das 14 Cartas de São Paulo apenas 7 são autênticas ( Romanos, Gálatas 1, Tessalonicenses 1 e 2, Coríntios, Filipenses e Filémon ). Todas elas obedeciam ao seguinte esquema: Introdução com os nomes dos destinatários ; Corpo central ou conteúdo da mensagem e Saudação final. Se alguns textos era altamente elaborados como a Carta aos Romanos outros eram documentos simples de carácter muito pessoal como a Carta a Filémon. Sendo difíceis as comunicações, tanto as que se faziam por terra como por mar, o veículo mais apropriado para comunicar eram as Cartas. Nelas se abordavam assuntos teológicos, doutrinais. éticos e pastorais.

Um  tema que ocupa  grande espaço nas Cartas de Paulo é o da Salvação ( teologia soteriológica ). O Homem salva-se não pelas obras da Lei mas pela Fé em Jesus Cristo e pela Graça. A Lei ( Torá ) era constituída por 613 preceitos o que a tornava quase impossível de cumprir. Jesus veio resumir tudo num único preceito -  A Lei do Amor: “ É que toda a Lei se cumpre plenamente nesta única palavra “ Ama o teu próximo como a ti mesmo “ ( Gl 5,14 ).  É em São Paulo que Lutero se vai inspirar quando diz na sua teologia das indulgências que é pela Fé e pela Graça  ( Sola Fides e Sola Gratia ) que o Homem se salva .Acrescenta ainda que a Fé deve ser procurada exclusivamente na  Sagrada Escritura ( Sola scriptura ).

Um outro tema que São Paulo trata nas suas Cartas tem a ver com a segunda vinda de Jesus ( Parusia ). Uma questão que aqui se coloca é a de saber quem é chamado primeiro. São Paulo esclarece: “Eis o que vos dizemos baseando-nos numa palavra do Senhor: nós os vivos, os que ficarmos para a vinda do Senhor, não precederemos os que faleceram ; pois o próprio Senhor, à ordem dada, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, descerá do Céu, e os mortos em Cristo ressurgirão primeiro. Em seguida nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente  com eles sobre as nuvens, para irmos ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Consolai-vos com estas palavras.” ( 1 Tes 4,15 ).

Um outro aspecto a destacar é o carácter universal que São Paulo confere ao cristianismo. Pela morte de Jesus e pelo Baptismo somos todos redimidos sem excepção: “Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre ; não há homem e mulher, porque todos sois um só em Cristo Jesus. “ ( Gl 3, 28 )

Nas Cartas vamos também encontrar páginas de uma beleza literária extraordinária. É o caso do Hino ao Amor da Carta aos Coríntios do qual passo a transcrever alguns versículos:

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos,

Se não tiver amor, sou como o bronze que soa

Ou um címbalo que retine.

Ainda que eu tenha o dom da profecia

E conheça todos os mistérios e toda a ciência,

Ainda que eu tenha grande fé que transporte montanhas

Se não tiver amor, nada sou.

Ainda que distribua todos os meus bens

E entregue o o meu corpo para ser queimado,

Se não tiver amor, de nada me aproveita.

O amor é paciente,

O amor é prestável

Não é invejoso

Não é arrogante nem orgulhoso……”

( 1 Cor 13,1-13  )

 

5- A missão apostólica de São Paulo não foi fácil nem tranquila. O Padre dominicano Jerome Murphy- O,Connor, no seu livro Paulo, diz a este respeito o seguinte: “ Em todas as comunidades a que Paulo pertenceu, ou que fundou, houve crentes que lhe trouxeram desgostos- os judaizantes de Antioquia, os ociosos de Tessalónica, Evódia e Síntique de Filipos, os paralizados pela prudência da Galácia, os ressentidos de Éfeso, os ascético-místicos de Colossos, os espirituais de Corinto. Nenhuma destas Igrejas esteve à altura das suas expectativas, e não houve nenhuma comunidade para a qual pudesse olhar com um orgulho complacente “

 

Mas São Paulo cumpriu plenamente a sua missão. Respondeu ao apelo de Jesus , proclamou o Evangelho e deu a vida por ele.

 

Bibliografia consultada:

Nova Bíblia dos Capuchinhos-Difusora Bíblica

Jerome Murphy-O´Connor- Paulo, edições Paulinas

Comentários ao Novo Testamento- Padre Carreira das Neves

 

Francisco Martins

 

 

 

publicado por pontodemira às 21:54
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

JOGOS OLÍMPICOS DE PEQUIM

  

 

 

 
1-Vão começar no próximo dia 8 os Jogos Olímpicos de Pequim. As primeiras Olimpíadas realizaram-se em Olímpia na Grécia em honra de Zeus. A partir de 776 a.c tinham lugar de 4 em 4 anos. As festas duravam 5 dias. Antes da abertura dos jogos eram enviados arautos ( espondóforos ) a todas as cidades gregas a anunciar o acontecimento. Se havia guerras internas tinham de ser suspensas e iniciava-se um período de tréguas em honra de Zeus.
No primeiro dia eram oferecidos sacrifícios a Zeus e os participantes que deviam ser gregos de nascimento, livres e isentos de qualquer condenação prestavam juramento olímpico. Os atletas competiam nus e as mulheres eram excluídas dos jogos. No juramento, os atletas, os pais e irmãos comprometiam-se a respeitar as regras da competição. No caso de fraude os juízes gregos ( helanódices ) castigavam o culpado com uma multa pesada sendo cumulativamente excluídos dos jogos para sempre. Com as receitas das multas erguiam-se estátuas a Zeus que eram devidamente alinhadas no santuário perto da entrada do estádio.
As modalidades que eram disputadas nos jogos eram as seguintes: corridas ( simples,de fundo e de armas ) ; pugilato ; pancrácio  ( misto de luta e pugilato ) e o pentatlo ( salto, corrida, arremesso de disco, luta e lançamento do dardo ).
No último dia era a consagração e a atribuição de coroas de oliveira aos vencedores
Terminados os jogos assinavam-se tratados de aliança e os poetas, filósofos, historiadores, artistas aproveitavam para dar a conhecer as suas obras.
Os jogos da era moderna foram reeditados em 1896 na cidade de Atenas pelo francês Pierre Fridy, o barão de Coubertain.
 
2-Nos dias de hoje os jogos são bem diferentes. Se na Grécia prevalecia a festa, a confraternização e o desporto pelo desporto, hoje impera o profissionalismo e a competição cerrada. Os países mais ricos investem rios de dinheiro na preparação dos seus atletas de forma a trazerem para casa o maior número de medalhas . Muitos para conseguirem subir ao pódio, e se as condições físicas não lhe permitirem grandes resultados, são capazes até de se doparem. Embora o controle anti -doping seja apertado há sempre uma probabilidade de não serem descobertos.
 
3-A delegação portuguesa aos Jogos de Pequim é constituída por 78 atletas que cobrem 17 modalidades. Dos atletas portugueses com mais capacidade de ganharem medalhas há a destacar os seguintes:
Obikwelu ( 100-200 metros ) defende a medalha de prata dos 100 metros.
Nelson Évora ( triplo salto )
Naide Gomes ( salto em comprimento ) lidera o ranking mundial
Vanessa Fernandes ( triatlo ) é também candidata a uma medalha.
Telma Monteiro ( Judo ) bicampeã europeia e vice-campeã mundial
Na Vela, Álvaro Marinho e Miguel Nunes podem alcançar bons resultados. João Rodrigues ( prancha à vela ) detém o segundo lugar no ranking mundial
João Costa ( tiro ) e Joaquim Vieira ( esgrima ) podem também chegar ao pódio.
 
4-Há no entanto a ter em conta que nem sempre as coisas correm como os atletas querem e desejam. Para se obter uma medalha são necessárias uma preparação física e psíquica apuradas e ainda um pouco de sorte. De qualquer maneira o mais importante é lutar sempre pelo melhor resultado. Quem vai aos Jogos Olímpicos já demonstrou através de provas efectuadas que tem capacidade e talento para dignificar o país que representa. Não convém , no entanto,  colocar as expectativas muito altas . Quando tal acontece vêm quase sempre as surpresas que nos deixam desiludidos e decepcionados. Ainda bem que  desta vez não se repetiu a euforia do Euro. Deitar foguetes antes da festa dá quase sempre maus resultados. Vamos todos esperar para ver. Se os nossos atletas tiverem boas prestações, então, que  lhe sejam prestadas as devidas homenagens.
                                              
Francisco Martins
publicado por pontodemira às 17:39
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


.posts recentes

. A queda do ocidente? Uma ...

. Como garantir a democraci...

. Os grandes filósofos:Jean...

. Eutanásia: Ética e Liberd...

. Fanatismo e fundamentalis...

. Análise crítica ao livro:...

. Sapiens: Breve História d...

. Três realidades distintas...

. O financiamentodos partid...

. A globalização em análise

.arquivos

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds