Segunda-feira, 13 de Abril de 2009

CELEBRAR A PÁSCOA

Páscoa é uma palavra de origem grega e que em hebraico se exprime por ( pesakh ) tendo como significado “ passagem “ . Os judeus festejavam a Páscoa na primeira lua cheia da Primavera e a finalidade era comemorar a fuga da escravidão do Egipto. Cada família imolava um cordeiro de um ano, sem defeito e do sexo masculino. A carne era comida com pão ázimo e ervas amargas. O cordeiro simbolizava os primogénitos mortos ; as ervas amargas tinham a ver com a amargura da escravidão e o pão ázimo testemunhava a pressa da saída do Egipto.

Para os cristãos tem um significado e um simbolismo especial. Nela se comemora a paixão, a morte , a ressurreição de Jesus Cristo e ainda a instituição da Eucaristia.

Que motivos condenaram Jesus à morte ? Os judeus entendiam que Jesus não respeitava o sábado, o templo, e as leis sobre o puro e o impuro. Mas o mais grave era proclamar-se filho de Deus ou Messias. Assim,acabou por ser acusado de blasfemo ou falso profeta.  Em casos destes a pena a aplicar seria a morte por apedrejamento. Mas os judeus decidiram entregar Jesus a Pilatos e para o convencer alegaram que Ele se intitulava Rei, o que punha em causa a soberania romana. Hesitante, Pilatos acaba por condenar Jesus à morte por crucifixão.

Se as mulheres estiveram presentes nos últimos momentos de Jesus - os apóstolos desapareceram assustados e cheios de medo - foram elas também as primeiras a visitar o sepulcro. Depois seguiram-se as aparições do ressuscitado.    Onde, quando e a quem apareceu Jesus ? As fontes que podemos consultar sobre este assunto são os quatro evangelistas, os Actos dos Apóstolos e a 1ª carta de São Paulo aos Coríntios. Sabe-se que Jesus apareceu mais vezes em Jerusalém mas também foi visto na Galileia. As aparições foram quase todas no primeiro dia da semana ( Domingo ) mas São Paulo refere que Jesus também apareceu quarenta dias depois da Páscoa.

Quanto aos destinatários das aparições de Jesus Ressuscitado, os quatro evangelistas e S.Paulo divergem de forma evidente. Em Mateus, Jesus apareceu a Maria de Magdala e a outra Maria e também na galileia aos Onze discípulos ;  para Marcos apareceu a Maria de Magdala e aos Onze ; em Lucas as mulheres não viram Jesus mas apenas anunciaram a sua ressurreição. Jesus apareceu no primeiro dia a dois discípulos, um deles chamado Cléofas no caminho de Emaús e também em Jerusalém aos Onze ; para João, Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena, aos discípulos uma semana depois  e na Galileia aos sete discípulos ; para S.Paulo aparece a Cefas ( Pedro ), aos Doze, a 500 pessoas, a Tiago e a todos os Apóstolos.       Como explicar estes relatos divergentes ? Os evangelistas não foram testemunhas presenciais e narraram os acontecimentos de acordo com a tradição oral e com os elementos que cada um recolheu. Para o Padre Carreira das Neves trata-se de”  narrativas  catequéticas e apologéticas, de acordo com as exigências das diferentes comunidades “ (1)

Apesar das discrepâncias encontradas nas aparições há, no entanto , um facto comum a todos os evangelistas : as mulheres que foram visitar o túmulo encontraram-no vazio e concluíram que Jesus tinha ressuscitado.  Muitos foram os que tiveram o privilégio de experienciar a ressurreição e que contaram as suas  vivências o melhor que puderam pois tudo o que viram era da ordem do indizível e difícil de traduzir por palavras.

Para rematar este assunto passo a citar Armand Puig ( 2 ), que a respeito das aparições diz o seguinte:    A janela que permite ter uma vista panorâmica daquilo que aconteceu é a janela da fé, uma vez que a fé, tal como a ressurreição, é histórica e meta-histórica, enraíza-se na História, mas vai para além da própria História.. Em suma, os olhos das testemunhas viram com clareza e a sua presença é digna de crédito. Mas eles também não viram a ressurreição. No entanto viram algo mais importante: viram o próprio  Ressuscitado que se manifestava diante deles pessoalmente e os chamava pelo próprio nome. “

Acabámos de festejar a Páscoa, embora ela se comemore todos os domingos na celebração da eucaristia.  Esta é uma festa de grande significado para todos os cristãos. Jesus venceu a morte e ressuscitou. Como diz S.Paulo, todos os que adormeceram em Cristo também como Ele hão-de ressuscitar. Assim, a nossa vida passa a ter um sentido e não vai acabar no nada, o que seria um absurdo. Jesus abre a todos o caminho da esperança.  E é com essa esperança que temos de enfrentar a dor e o sofrimento. É claro que nos revoltamos e não compreendemos o sofrimento, em diferentes situações, ao longo da nossa vida: a morte de um ente querido, a guerra, os terramotos, os furacões e as secas prolongadas. Tudo isso é um mistério que foge à nossa compreensão. O teólogo Albert Nola ( 3) diz o seguinte : Quando os físicos quânticos analisam o comportamento das “ partículas “ no mundo sub-atómico, confrontam-se com uma realidade misteriosa que contradiz as leis da natureza verificadas em todo o Universo. Isso indica, simplesmente , que aquilo que está a acontecer no mundo sub-atómico ultrapassa a nossa compreensão humana.  Tudo o que nós podemos dizer acerca de Deus,  do sofrimento intolerável e do mal horrendo que nos cerca por todos os lados é que não conseguimos entendê-lo. Faz parte do mistério, faz parte daquilo que não conseguimos entender."     Nos nossos dias estamos também a passar um mau bocado devido à crise financeira mundial. Com o desemprego a aumentar muitas famílias foram atingidas pelo flagelo da fome e da miséria. Só pela partilha e pela solidariedade dos que vivem melhor se consegue uma sociedade mais justa e humana. Quando perguntaram a Jesus qual era o maior mandamento Ele respondeu:  "Ama ao próximo como a ti mesmo “.   E o próximo são todos aqueles que vivem juntos de nós e precisam da nossa ajuda. A Cidade de Deus de que fala Santo Agostinho pode muito bem ser construída aqui na Terra se trocarmos o nosso egoísmo e o nosso amor próprio pela compaixão e pela caridade.   Jesus ao morrer na Cruz deu prova do seu amor infinito pelos homens.  Também nós se quisermos viver em paz e construir um Mundo melhor teremos de seguir o Seu exemplo.

1-Comentários ao Novo testamento-Padre Carreira das Neves.ed.franciscana( pág.178 )

2-Jesus-Uma biografia- Armand Puig ,ed.Paulus  (pág.658)

3-Jesus Hoje-Albert Nola, ed. Paulus ( pág-204 e 205 )

 

FRANCISCO MARTINS

 

publicado por pontodemira às 21:09
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


.posts recentes

. SONHEMOS JUNTOSO- CAMINHO...

. EUTANÁSIA: SIM OU NÃO

. O REGRESSO DA ULTRADIREIT...

. DEUS E O MERCADO

. A TERRA INABITÁVEL-Como v...

. CARTA ENCÍCLICA: FRATELLI...

. A Democracia em decadênci...

. BOA ECONOMIA PARA TEMPOS ...

. TUDO O QUE NÃO VEMOS- ZIY...

. MARCO AURÉLIO- IMPERADOR ...

.arquivos

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub