Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

O ATEÍSMO COMO FORÇA ACTUANTE

1-Leio sempre com muito interesse os textos que o Padre Anselmo Borges escreve ao sábado no Diário Notícias. O texto publicado no dia 20 do corrente mês tinha por título: “Provavelmente Deus não existe “. Um tema tão provocante despertou logo em mim a maior curiosidade. Afinal fiquei a saber que na Inglaterra se prepara uma campanha, já para Janeiro de 2009, que visa tão só ridicularizar os que acreditam em Deus. O slogan que segundo dizem vai ser afixado nas ruas e nos autocarros de Londres é o seguinte: “ Provavelmente Deus não existe.. Então deixe de se preocupar e desfrute a vida. ( There,s probably no God. Now stop Worring and enjoy your life ). O cérebro desta campanha promovida pela Associação Humanista Britânica é o conhecido biólogo e Professor da Universidade de Oxford, R.Dawkins chefe de fila do ateísmo contemporâneo. Logo à partida e como o Padre Anselmo Borges muito bem refere, o pequeno texto provocatório começa com uma dúvida: Provavelmente….  Os ateístas querem negar a existência de Deus mas não têm a certeza para o afirmar. Portanto a frase  está viciada “ in limine “ com um advérbio de dúvida. Depois termina incitando as pessoas a desfrutar a vida.  Não há aqui nada de mau se  não vivermos egoisticamente para nós próprios. Tudo o que  Deus fez e criou é para nós desfrutarmos nas devidas proporções. Porém,se a frase é  um apelo fácil ao materialismo e ao hedonismo como filosofia de vida, então, aí, temos que condenar. Como a vida sem Deus não tem sentido é natural e mais lógico que os ateus apontem mais para esta última hipótese.

 

2-Já anteriormente me referi ao ateísmo embora de forma genérica e sucinta. O ateísmo é velho e vamos encontrá-lo nos sofistas da Grécia antiga. Atinge um ponto alto com o iluminismo que pretendeu substituir Deus pela Razão. Os enciclopedistas franceses com Voltaire à cabeça, são de uma maneira geral ateus. No século XIX temos o filósofo Nietzche que proclama a morte de Deus e cria o Super-Homem. Nega os valores morais e os do cristianismo e afirma: “  Permitido é tudo o que me agrada “. Para o existencialismo ateu o homem afirma-se na sua existência. Mas para que o homem exista é necessário que Deus morra.

No ateísmo contemporâneo encontra-se como figura de topo e como já atrás referi, R.Dawkins. De uma maneira simplista diria que os ateus se podem incluir em dois grupos: o primeiro será o dos que negam Deus mas que tomam uma atitude passiva e de indiferença em relação aos crentes ; o segundo seria constituído por todos os que perseguem ou fazem campanhas provocatórias a todos os que têm fé ou acreditam em Deus. É neste último grupo que situamos Dawkins. Não é fácil caracterizar em poucas palavras as teses deste cientista ateu.. Os seus principais trabalhos centram-se na teoria da evolução de Darwin e na selecção natural. O homem é o produto de uma longa evolução que explica tudo sem ser necessário recorrer a Deus. Essa evolução é fruto de mutações ao acaso que ocorrem durante um largo período de tempo. As mutações são registadas nos genes que têm o poder de se replicar e de transmitir essas informações. Dawkins propõe também, por analogia, uma evolução cultural. À semelhança do gene, existe aqui também um replicador cultural que se designa por  “Meme “. Assim, as ideias e a crença em Deus são vistos como efeitos “ meméticos “. E chega ao ponto de considerar Deus como um vírus. Só que,enquanto os genes são uma realidade com estrutura química e física e podem ser observados no laboratório, o meme é uma criação abstracta de Dawkins. Por outro lado se Deus é um vírus das mente o mesmo tem de acontecer com com o ateísmo.

Mas será que a tese evolucionista de Darwin poderá conduzir Dawkins a concluir que Deus se torna desnecessário ? Esta conclusão não tem qualquer fundamento. A Igreja hoje não põe em causa a teoria evolucionista. O Homem é o produto de uma longa evolução que ainda não acabou. Só que essa evolução tem na sua origem Deus. A teoria darwinista se não conduz a Deus também não leva ao ateismo.  Há ateus e crentes que defendem igualmente o evolucionismo. Em última análise,e como diz o filósofo Karl Popper, não há teorias científicas definitivas e acabadas. As conclusões científicas de forma alguma são consideradas dogmas. O que hoje é tido com certo pode vir a ser desmentido amanhã. E para concluir remeto para o teólogo e cientista Alister Mc Grath que no livro “ O Deus de Dawkins “ ( 1) diz o seguinte:  “ Apesar das previsões excessivamente confiantes  dos darwinistas, a questão acerca da existência de Deus – e sobre como será Deus se existir - mantêm ainda toda a sua importância intelectual….Os cientistas e os teólogos têm muito a aprender com os outros. Ao ouvirem-se mutuamente, talvez possam ouvir cantar as galáxias. Ou mesmo os céus, declarando a glória do Senhor ( Salmos 19,1 )"

 

3-Do ateísmo de Dawkins destaco dois pontos: a fé e a praxis. As verdades e as evidências reveladas no método das ciências naturais não conduzem a Deus nem ao ateísmo. O ateísmo é como o cristianismo uma Fé. O cristão, porém, face às descobertas da Ciência e ao assombro perante as maravilhas da Natureza é levado a acreditar que Deus existe. Não é uma Fé cega como Dawkins pretende mas devidamente apoiada na Razão. O ateísmo deste cientista tem ainda uma componente activa, pois procura através de programas minar a Fé dos crentes. Que bom seria se Dawkins se deixasse de retóricas e  orientasse as suas energias para as grandes causas da Humanidade: defesa dos direitos humanos e do meio ambiente , combate à fome e à exclusão social, promoção da Paz e da Justiça, etc..   Aqui , se os ateus dessem as mãos a todos os Homens de boa vontade poderiam realmente fazer obra útil e meritória.

1-O Deus de Dawkins-Alister Mc Grath -Aletheia,editores

 

Francisco Martins

 

publicado por pontodemira às 21:19
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30


.posts recentes

. A TIRANIA DO MÉRITO

. UMA BREVE HISTÓRIA DA IGU...

. A SABEDORIA EM TEMPO DE C...

. A NOVA ARTE DA GUERRA- S...

. O PRÍNCIPE_ MAQUIAVEL

. A Consciência Do Limite

. O HOMEM EM BUSCA DE UM SE...

. VIVO ATÉ À MORTE

. A arte de viver em Deus- ...

. OS GRANDES FILÓSOFOS: HUM...

.arquivos

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub