Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

CASAMENTO E PROCRIAÇÃO

1-O jornalista António Pina gosta muito de meter a sua argolada em assuntos religiosos. Ele sabe e discute tudo com uma argumentação imbatível. No Jornal de Notícias ,onde tem a sua coluna crítica na última página, atacou a Drª Manuela Ferreira Leite por esta condenar os casamentos entre homossexuais e por dizer que o matrimónio tem por fim a procriação. Ora, aqui está um tema sobre o qual me apetece também dar a minha opinião. Pessoalmente não vejo com bons olhos os homossexuais embora os respeite. O que é natural e normal é as pessoas de sexo diferente casarem para  constituírem  família e terem filhos.  Pode também acontecer que duas pessoas se juntem apenas para matar a solidão e não queiram nem pensem ter filhos. Este último caso será a excepção e não a regra. Não vejo por isso motivo para tanta indignação. O casamento entre homossexuais é uma situação” anti-natura “ que devemos apenas respeitar. Não me parece que sejam casos prioritários a ter em conta por qualquer governo no futuro. Se o jornalista   citou S.Paulo  a propósito da imposição do véu às mulheres, também aqui podia referir o que ele diz na sua carta aos Romanos( 1,26-27) para criticar o comportamento dos pagãos: “ Foi por isso que Deus os entregou a paixões degradantes. Assim, as suas mulheres trocaram as relações naturais por outras que são contra a natureza. E o mesmo acontece com os homens: deixando as  relações naturais com a mulher, inflamaram-se em desejos de uns pelos outros, praticando, homens com homens, o que é vergonhoso, e recebendo em si mesmos a paga devida ao seu desregramento “

 

2- Diz ainda o colunista que a Drª. Ferreira Leite, se um dia chegasse  a primeira-ministra, iria certamente proibir os casais inférteis de casar. Todos conhecemos o tom sarcástico com que o jornalista escreve, mas creio que com coisas sérias não se brinca. Muitos casais só sabem que são inférteis depois de casarem. Outros apesar de saberem antecipadamente a sua situação casam e adoptam crianças. Quase todos ficam desgostosos quando sabem que não podem ter filhos e recorrem muitas vezes  à fertilização” in vitro” para o conseguirem. Nem o Estado no casamento civil nem a Igreja no casamento religioso impõe aos casais a obrigação de ter filhos. Mas a procriação, por mais voltas que se dêem, não deixa de ser uma das finalidades do casamento, e é uma coisa tão óbvia que poucos a põem em causa.

 

3-Para concluir, e em tom de chacota, admite ainda António Pina que o instituto do casamento “ in articulo mortis “ poderá também ser excluído do Código Civil, pois “não é crível que um moribundo se ponha apressadamente a procriar mal se apanhe casado e antes que se fine “.  Quanto a isto tenho dizer a o seguinte: o homem ou a mulher, que antes de morrer pede para casar , pretende dar efeitos civis ou religiosos ou as duas coisas simultaneamente a uma comunhão de facto que pretende legitimar. São pessoas que viveram por vezes longos anos como marido ou esposa numa doação e entrega total e que querem pôr termo a uma situação irregular. Muitos deles até tiveram filhos nascidos durante esse período. Por isso também aqui não há lugar para graças de mau gosto.  Se o jornalista gasta pouco tempo e poucas palavras nos textos que escreve é natural que  tudo, bem espremido, não dê uma ideia para reflexão. Palavras ocas leva-as o vento (Verba volant como diziam os romanos )

 

Francisco Martins

 

 

publicado por pontodemira às 23:20
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. GUERRA E PAZ

. A LEI DA EUTANÁSIA

. A TARDE DO CRISTIANISMO- ...

. LIBERALISMO E SEUS DESCON...

. UMA TEORIA DA DEMOCRACIA ...

. O REGRESSO DA HIPÓTESE DE...

. ATÉ QUANDO IRÁ DURAR A GU...

. A TIRANIA DO MÉRITO

. UMA BREVE HISTÓRIA DA IGU...

. A SABEDORIA EM TEMPO DE C...

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Abril 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub