Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2015

O PENSAMENTO FILOSÓFICO E POLÍTICO DE S. TOMÁS DE AQUINO

1-S. Tomás era filho dos Condes de Aquino e nasceu em Roccasecca, perto de Nápoles, em 1224/25. Fez os primeiros estudos no mosteiro de Montecassino e em 1239 seguiu para Nápoles onde cursou as 7 artes liberais : o trivium ( gramática, retórica e dialéctica ) e o quadrivium ( aritmética, geometria, astronomia e música ). Em 1244 deu entrada na Ordem dos Dominicanos em Nápoles. Parte pouco depois para Paris mas durante o percurso é raptado pelos irmãos descontentes por ele ter seguido a carreira religiosa . Foi então conduzido para o castelo de Roccasecca onde ficou sequestrado. Tomás resistiu a uma tentativa de sedução por parte de uma cortesã e também à pressão familiar. Em 1245 estava em Paris e aí torna-se discípulo de Alberto Magno. Em 1248 dirigiu-se para Colónia onde fundou um Estudo Geral para a Ordem dos Predicadores. Aí iniciou a docência em teologia . Foi nesta altura que lhe foi posta a alcunha de “ boi calado “. Regressou novamente a Paris onde foi mestre em teologia. Entre 1259 e 1269 ensina em diferentes cidades italianas ( Orvieto, Roma e Viterbo ). Em 1269 está novamente em Paris como mestre em teologia e aí elabora 13 proposições de condenação ao Averroismo. Em 1272 passa a residir em Nápoles onde lecciona também teologia e continua a escrever a Suma Teológica que foi obrigado a interromper. Foi nesta altura que desabafou para um amigo que tudo o que tinha escrito era palha- “ Omne foenum( Tudo palha ). Em 1274 recebeu um convite do Papa Gregório X para participar no Concílio de Leão. No decorrer da viagem sentiu-se mal e veio a morrer em Fossanova em 7 de Maio de 1274. Em 18 de Julho de 1323 foi beatificado pelo Papa João XXII em Avinhão. No século XVI ( 1567 ) foi proclamado Doutor da Igreja ficando conhecido por Doutor Angélico ( Doctor Angelicus )

2-S.Tomás escreveu uma vasta obra versando temas de filosofia, teologia e também relacionados com a política. Os escritos mais importantes e que ajudam a conhecer melhor o pensamento filosófico de S.Tomás de Aquino são os seguintes: Suma Contra Gentios, Suma Teológica, Comentários a Aristótoles, Comentário às Sentenças de Pedro Lombardo, O ente e a essência, Da unidade do intelecto contra os Averroistas e Do Regime dos Príncipes.

3-O pensamento filosófico de S.Tomás tem a sua fonte ou origem em Aristótoles. Muitos dos conceitos ou ideias que utiliza são aristotélicos. Os temas mais importantes do ponto de vista filosófico são os seguintes: Teoria do conhecimento, Metafísica e Ética.

S.Tomás divide a filosofia em três grandes áreas: a filosofia natural que trata da ordem das coisas da natureza e do ser real ; a filosofia racional ou lógica que tem por objecto o pensamento e a filosofia moral ou ética que estuda a moral e as suas relações com o Estado, a política e a economia.

a-Teoria do conhecimento

Para S.Tomás há dois tipos de conhecimento : o conhecimento particular que é feito através dos sentidos e o conhecimento universal que resulta de operações abstractas ou intelectivas. A passagem do conhecimento particular para o conhecimento intelectivo é feito pela actividade do entendimento “ activo “ que abstrai do concreto o elemento universal. Para S.Tomás tal como para Aristótoles não existem ideias inatas e a nossa mente é uma “tabula rasa” em que o nosso conhecimento é a percepção do sensível. A nossa mente não pode ter conhecimento directo de substâncias imateriais pois estas não estão ao alcance dos sentidos ( nihil est in intelectum quod prius non fuerit in sensu ). Embora não possamos conhecer Deus directamente podemos conhecê-Lo analogicamente através dos objectos sensíveis que manifestam a sua existência

b-Teoria Moral

Para Aristótoles a verdadeira felicidade está na contemplação filosófica. S.Tomás entende que a felicidade só pode ser encontrada em Deus que é o Bem Supremo. É a razão que deve orientar o homem para o seu fim levando-o a procurar o bem e a evitar o mal. Há uma lei natural que indica ao homem os preceitos a seguir segundo os princípios da recta razão. Acima da lei natural está a eterna que existe em Deus e que é a origem e a fonte da lei natural.

c-Metafísica

  1. Tomás acredita ser teoricamente possível construir um sistema metafísico sem recorrer à revelação. Embora nada se possa dizer sobre o fim sobrenatural do homem ou da natureza de Deus.. A razão está interligada à Fé. Assim podemos demonstrar racionalmente as verdades teológicas. Na Teologia S.Tomás segue as pisadas de Santo Agostinho mas na filosofia é um seguidor de Aristótoles. Os cristãos da Idade Média viam com maus olhos Aristótoles pois para este filósofo Deus não tinha criado o mundo do nada ( ex nihilo ) . O Mundo era eterno como Deus, que não era um Deus pessoal. S.Tomás admite como Aristótoles que à matéria e à forma corresponde respectivamente a potência e o acto. Mas vai mais longe ao admitir que as caraterísticas do ser são a essência e a existência . Na substância essência está em potência a matéria e a forma que se irá concretizar na existência através da passagem da potência em acto. Tomemos como exemplo o homem como animal racional. A essência está na racionalidade que é a forma e a animalidade será a matéria. A passagem de potência a acto exige a intervenção de Deus. Mas da essência de Deus deriva necessariamente a sua existência dado que Deus é um   “ens a se “.

Provas da existência de Deus.

Para Santo Anselmo um ser pode existir no espírito e outro existir na realidade Mas o que existe no espírito e na realidade é mais perfeito do que o que existe só no espírito. Por isso se nós concebermos Deus como o ser perfeito, Deus tem necessariamente de existir ( prova ontológica ). S. Tomás rejeita a prova ontológica e procura demonstrar racionalmente os fundamentos da fé em Deus através de 5 vias:

1ª via- Motor imóvel

Tudo o que se move é movido por outro. Não se pode ir até ao infinito se não houver um motor primeiro que seria causa de todo o movimento

2ª via Causa eficiente

Todas as coisas têm uma causa eficiente. Não se pode ir atá ao infinito na cadeia das causas pois se não houvesse uma primeira causa não existiria movimento nenhum. Essa causa primeira é Deus

3ª via Ser necessário

A maior parte dos seres são contingentes, aparecem e desaparecem. Se esses seres fossem necessários teriam existido sempre. Tem por isso de haver um ser necessário em si mesmo e esse ser chama-se Deus

4ª via -Perfeição

Há na natureza diversos graus de perfeição. Temos de admitir um Ser Supremo que seja a causa de toda a Perfeição. Esse ser é Deus

5ª via Ordem e Governo do Mundo

Há uma certa ordem no Mundo e todas as coisas tendem para um determinado fim mesmo as inorgânicas. Isto não acontece por acaso .Tem por isso de existir um ser inteligente que ordene a natureza   e a impele para determinado fim. Esse ser é Deus

4- O mais importante do pensamento político de S. Tomás tem também origem aristotélica. Os temas que S. Tomás abordou nos seus escritos e que mais se relacionam com a política são os seguintes: As Leis, o Estado, o Poder e Regimes Políticos. S.Tomás começa por afirmar, à semelhança de Aristótoles , que o homem é um animal político e social. Como homem tem necessidade de colaboração dos seus amigos para agir virtuosamente, tanto nas obras da vida activa como nas da vida contemplativa. É na comunhão política que se desenvolvem as virtudes como amizade ou a justiça. Mas para viver em comunidade é necessária uma autoridade encarregada do bem comum.

O poder-

Na Suma Teológica S. Tomás diz o seguinte: “ O poder espiritual e o poder secular derivam um do outro do poder divino. Por isso o poder secular não está subordinado ao poder espiritual a não ser na medida em que ele lhe está submetido por Deus , isto é, naquilo que diz respeito à salvação das almas ; mas naquilo que diz respeito ao político ( bonum civile ) vale mais obedecer ao poder secular do que ao poder espiritual segundo o que está dito em Mateus 22, 21 “ Dai a César o que é de César “. Assim a superioridade do poder espiritual não implica a submissão incondicional ao poder secular. E vai mais longe quando diz : “ A ordem da justiça requer que os inferiores obedeçam aos seus superiores ; assim pela fé em Cristo     , os fieis não podem ficar dispensados de obedecer aos príncipes seculares ( mesmo que os príncipes não sejam cristãos .” ( Suma Teológica II, II q.10 )

Lei-

Para S. Tomás de Aquino “ A Lei é uma ordem da razão imposta para o bem comum e promulgada por aquele que tem a seu cargo uma comunidade “ ( S.T I, II, 90, 4). S.Tomás distingue vários tipos de leis: a lei da natureza, a lei humana e a lei divina. A lei da natureza é o que é recto segundo os princípios ou regras da razão; a lei humana ou positiva é a que regula as relações do homem entre si e a lei divina a que regula as relações do homem com Deus

Regimes políticos-

  1. Tomás que segue de perto Aristótoles reconhece três formas de governo: monarquia, aristocracia e república ou politeia. Estas formas legítimas dão origem respectivamente a três formas desvirtuadas: tirania, oligarquia e democracia. Convém esclarecer que democracia não tinha o mesmo sentido que hoje se lhe dá e significava populismoi ou demagogia. Em teoria o regime preferido por S.Tomás era a monarquia. Essa preferência assenta em três ordens de razão:

Teológica-porque se aproxima mais do governo do Mundo por Deus

Filosófica-é o regime que mais se aproxima da natureza em que há uma unidade e tudo regressa à unidade .

Histórica-o passado prova que o país onde não há rei vive da discórdia e anda à deriva.

Acontece que o governo de um só, apesar de ser o melhor, pode degenerar e desviar-se do seu fim. Por isso a monarquia teoricamente pode ser o sistema ideal mas na prática é preferível o regime misto

Regime misto-

“ É o regime perfeito, bem combinado de monarquia pela preferência de um só, de aristocracia pela multiplicidade de chefes virtuosamente qualificados, de democracia ou poder popular pelo facto de que cidadãos simples podem ser escolhidos como chefes e que a escolha dos chefes pertence ao povo “ ( S.T. I, II, q 105 a.1 )

CONCLUSÃO:

S.Tomás é mais teólogo do que filósofo e mais filósofo do que político. O seu pensamento não é de todo original pois grande parte do material que utiliza na sua argumentação é de origem aristotélica. Soube no entanto aproveitar todo esse material para fazer uma síntese e criar uma filosofia cristã.

Do ponto de vista político S.Tomás diz que pertence ao povo a escolha dos governantes e a feitura das leis. E daí a fórmula que lhe é atribuída “ Omnia potesta a deo per populum “( todo o poder vem de Deus através do povo) Não admira que Jacques Maritain considere a filosofia de S.Tomás como a primeira filosofia autêntica da democracia.

 

 

 

publicado por pontodemira às 21:14
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

. Bandarra: profetismo mes...

. A Ordem Mundial

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds