Domingo, 6 de Outubro de 2013

AS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS 2013

1-O Partido Socialista foi o vencedor indiscutível das eleições autárquicas 2013. Ganhou 150 Câmaras ou seja mais 18 do que em 2009 e 10 das quais pela primeira vez. O grande derrotado foi o PSD que obteve menos 44 Câmaras que o PS. A CDU ( PCP e Verdes ) e o CDS conseguiram também bons resultados obtendo a primeira mais 6 Câmaras e o segundo mais 4.  Os Independentes surpreenderam pois ganharam 16 Câmaras entre as quais a do Porto. Os grandes derrotados foram os Bloquistas pois perderam a única Câmara que tinham.

2-Os dados estatísticos revelados após as eleições  mostram que a abstenção foi grande ,ou seja, 47,4% dos eleitores, quase metade, não votaram. Isto mostra à evidência que há muita gente descontente com a política e que prefere ficar em casa e não ir votar. Verificamos também que nem todos os candidatos que contornaram o limite legal de mandatos autárquicos foram bem sucedidos.  Cinco foram rejeitados pelos eleitores dos quais  podemos destacar Fernando Seara do PSD por Lisboa e Filipe Meneses também do PSD pelo Porto. Mas houve também 6 candidatos que tiveram êxito :  Álvaro Amaro na Guarda ( coligação PSD e CDS ) ; Ribau Esteves em Aveiro ( Coligação PSD e CDS ) ; Fernando Amaral em Castro Marim ( PSD ) e mais  3 candidatos  da CDU às Câmaras de Évora, Beja e Alcácer do Sal..

Podemos concluir que a Lei de limitação de mandatos foi feita, como aliás a maior parte das leis , para ter várias interpretações de forma a que todos os partidos dela pudessem beneficiar, sobretudo os candidatos menos escrupulosos para os quais em política vale tudo  e os fins( interesses partidários ) justificam os meios .

3-Os resultados das autárquicas 2013 mostram também que todos os partidos perderam eleitores em relação às autárquicas de 2009 sendo o PSD e o Bloco de Esquerda os mais atingidos. Os candidatos às autárquicas tal como os líderes partidários têm que ser transparentes , realistas e não iludirem os eleitores com falsas promessas e exercícios de retórica pois a democracia não se faz com demagogia e só ganha força  com políticos honestos e competentes.

Estas eleições tiveram como finalidade escolher as pessoas mais aptas para administrar as autarquias. O que está em causa não é o partido mas o perfil e a personalidade de cada candidato e a confiança que inspira aos eleitores. Não nego que em certos casos o partido que está no Governo possa influenciar de forma negativa ou positiva os que vão votar, caso governe mal ou bem. O que mais interessa nas eleições autárquicas é saber se o trabalho desenvolvido pelos presidentes das Câmaras ou pelos presidentes das Juntas de freguesia agradou aos eleitores e se tudo foi feito com completo respeito pela lei e na defesa dos interesses de todos os munícipes. Há dois atributos que um eleitor deve ter em conta nas escolhas dos candidatos: a honestidade e a competência. Alguns preferem a competência à honestidade como é o caso de Isaltino Morais que foi preso por corrupção mas continua a ser um grande homem e um grande autarca para os munícipes de Oeiras.

4-Para concluir diria que o PSD saiu bastante enfraquecido destas  eleições. O Partido Socialista embora tenha sido um vencedor indiscutível não arrasou por completo o PSD(mais coligação) pois a diferença em número de votos é apenas 5%. Mas é no entanto um grande estímulo que poderá guindar o Partido Socialista para uma vitória expressiva nas eleições legislativas  se for estudado e apresentado aos eleitores um programa alternativo convincente, eliminando os erros que este Governo está a cometer castigando os portugueses com cortes sucessivos nos salários e pensões de reforma e adiando as reformas estruturais que não são ,nem deviam ser, exclusivamente despedimentos de funcionários.     

 

 

FRANCISCO JOSÉ SANTIAGO MARTINS

publicado por pontodemira às 20:10
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

. Bandarra: profetismo mes...

. A Ordem Mundial

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds