Terça-feira, 27 de Dezembro de 2011

NATAL DE CONTRASTES

1-Sentado à mesa onde não falta o essencial para um jantar de consoada, o meu pensamento voa para os sem-abrigo, os desprotegidos da sorte, os pobres, os excluídos da sociedade, para os desempregados a quem falta o trabalho e para todos os que vivem numa pobreza envergonhada  e a passar fome. Para todas estas pessoas que se encontram feridas na sua dignidade, a noite de consoada foi certamente diferente da minha. Se a riqueza do país fosse equitativamente distribuída por todos não existiria um fosso tão grande entre ricos e pobres. Os bens que há na Terra e são necessários à sobrevivência das pessoas não são propriedade absoluta de ninguém e existem para que todos possam usufruir deles. Se fossem bem distribuídos não se registariam situações de fome. Só que uns têm de mais e  dão-se ao luxo de desperdiçar o que faz falta a outros que por vezes morrem de desnutrição. Alguns destes casos só pela partilha e solidariedade de todos se conseguem resolver.

2-Enquanto para algumas pessoas,  cristãos e não todos , o Natal tem a ver com o nascimento do Menino -Jesus e por isso se constrói o presépio e se colocam nele  as figuras que lhe estão associadas , para outras , talvez a maioria, a figura em destaque é o Pai -Natal importado da Lapónia e que nada tem a ver com a tradição cristã.  Uma festa tão bonita e tão rica de significado está assim a ser destruída pelo modernismo pagão que não joga bem com a nossa cultura de raiz cristã.  Por este andar as crianças acabam por escolher como figura central desta quadra festiva o Pai Natal e relegar para segundo plano o presépio.

3-Outra nota que caracteriza o Natal é a oferta de lembranças. Na minha infância eram apenas as crianças que tinham direito a presentes. Bastava um  pequeno livro de contos, uma peça de vestuário ou até um chocolate, deixados no canto da chaminé, para nos sentirmos felizes.  Agora ,ninguém é esquecido nem mesmo os adultos.  E nas famílias com mais recursos não se dá à criança apenas um brinquedo mas vários e por vezes dos mais sofisticados. Decorridas algumas semanas a maior parte desses objectos vão parar ao sótão da casa e aí ficam esquecidos. Estes gastos e desperdícios não se encaixam bem no momento de crise em que vivemos nem tão pouco com o significado do Natal em que o Menino-Jesus nasceu pobre num humilde presépio em Belém.  O que verdadeiramente conta para  Deus não é o poder nem a riqueza mas a solidariedade e  a partilha. Nada melhor para terminar do que as palavras do Papa bento XVI numa das suas recentes homilias : “ O Natal converteu-se hoje numa festa de comércio em que as luzes ofuscantes escondem o mistério da humanidade de Deus que nos convida à humildade e à simplicidade. “

 

FRANCISCO JOSÉ SANTIAGO MARTINS

publicado por pontodemira às 21:11
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Democracia, populismo e x...

. Democracia,populismo e xe...

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds