Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011

A CRISE SEGUNDO MÁRIO SOARES

A crise e as crises segundo Mário Soares

 

1-Segundo o dr. Mário Soares, num artigo publicado na revista “ Visão “,  a crise do nosso país e a crise global têm a ver fundamentalmente com o seguinte: notação desfavorável das agências de rating, capitalismo de casino e a orientação neoliberal do novo Governo.

É verdade que o primeiro-ministro Passos Coelho sempre se assumiu como um homem de direita e no seu pensamento político esteve sempre presente a teoria do “ quanto menos Estado melhor “, ou seja, as privatizações são para se fazerem  e o  mais cedo possível. Por isso não fiquei surpreendido quando foi anunciado que vão ser privatizadas importantes empresas como a TAP, os CTT, a REN, as Águas, etc. Não compreendo, porém, por que razão  os CTT que dão lucros e prestam bons serviços aos cidadãos têm de ser privatizadas. A TAP sendo uma empresa emblemática que faz a ligação com  comunidades lusófonas como o Brasil e a África devia ser  reorganizada de modo a dar lucro ou reduzir os prejuízos a um mínimo aceitável. Por outro lado todas estas privatizações vêm numa má altura e vão certamente ser vendidas ao desbarato. Vão-se os anéis e ficam os dedos.

As agências de rating são pagas, como se sabe,  para que os capitalistas tirem o máximo lucro dos investimentos que fazem. Ao classificarem mal sobem os juros e aumentam os lucros.

O capitalismo de casino que levou à falência de muitos bancos ainda hoje se pratica quando se mobilizam pensões de reforma para investimento de alto risco pondo em jogo o futuro de muita gente.

As críticas do dr. Mário Soares ao actual Governo são pertinentes sobretudo quando diz que estão a ser atingidas as classes média/baixas e os pobres . Se é verdade que algumas medidas de austeridade ultrapassaram o exigido pela troika, outras resultaram de um acordo assinado pelos representantes dos principais partidos ( PS, PSD e CDS ).  Se o PS fosse Governo e o dr- Mário Soares primeiro-ministro a situação actual não seria substancialmente muito diferente. Não me parece, também, que tivesse força suficiente para impor um novo paradigma económico à Europa conduzindo-a para uma via solidária e federalista.

2-Mas a crise no nosso país não tem  apenas a ver com os factos atrás apontados. Na sua origem está ( last but not least) um défice orçamental que sucessivos Governos não foram capazes de controlar.  Temos andado há vários anos a brincar com o fogo e a gastar mais do que podemos, adiando para as calendas gregas as reformas estruturais da Administração Pública. E o resultado está à vista com uma dívida pública a subir para níveis assustadores. Durante os próximos anos estaremos a trabalhar para pagar juros e amortizar a dívida. E se não forem criadas condições para estimular o crescimento económico caminharemos a passos largos para o abismo. Infelizmente não é só Portugal que está em apuros.  Há outros países como a Espanha e a Itália que também estão em maus lençóis e a necessitar de ajuda . A doença é  a mesma um pouco por todo o lado -  o défice descontrolado das contas públicas. Nos Estados Unidos , país que sempre inspirou confiança no mundo financeiro o desequilíbrio orçamental é de tal ordem que obrigou recentemente ao alargamento da dívida pública para não caírem em incumprimento.

O panorama  que estamos a ver é muito sombrio e não augura nada de bom. Há povos em África que estão a morrer à fome e o desemprego tem tendência para aumentar em todos os continentes. Se não forem tomadas medidas que imponham regras aos mercados financeiros e se o mercado global não se submeter a norma éticas respeitando os direitos dos trabalhadores, o Mundo caminhará inevitavelmente para uma recessão de consequências imprevisíveis.

 

Francisco  Martins

publicado por pontodemira às 14:39
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De emprego lisboa a 20 de Agosto de 2011 às 21:14
para combater a crise procure emprego em http://www.empregosmanager.pt/emprego/lisboa#ofertas e consulte todas as propostas de emprego !!!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

. Bandarra: profetismo mes...

. A Ordem Mundial

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds