Terça-feira, 26 de Julho de 2011

PORTUGAL : UM ESPELHO COM DUAS FACES

1-A agência de notificação Moody,s ao colocar Portugal na categoria de lixo, desencadeou um verdadeiro terramoto político. As críticas choveram de todo o lado e a indignação foi geral. Numa altura em que estão a ser implementadas rigorosas medidas de austeridade a classificação que nos foi atribuída parece , em princípio, descabida e desproporcionada. É um facto que estas agências trabalham ao gosto de quem lhes paga bem. Naturalmente que as pessoas que emprestam dinheiro querem ter o máximo lucro e daí que as agências baixem as cotações para que os juros subam. É tudo um negócio sujo em que os mais ricos exploram os países mais pobres. Depois as agências de rating também erram. Veja-se o que aconteceu nos EUA com a crise do imobiliário que depois contagiou muitos países entre os quais Portugal. As agências ou não viram , e por isso são incompetentes , ou se viram trabalham para os corruptos, devendo para tal ser penalizada e atiradas, elas próprias , para a categoria de lixo. 2-Apesar dos exageros não podemos subestimar totalmente a classificação da Moody,s a Portugal. A nossa dívida pública e os juros com ela relacionados estão a atingir proporções alarmantes . Com a economia estagnada ou em recessão é cada vez mais difícil solver os nossos compromissos. Estivemos durante muitos anos a gastar além das nossas possibilidades em betão armado, em obras sumptuárias e a conceder prémios e ordenados escandalosos a cargos directivos ou de chefia. As empresas públicas e municipais proliferaram como cogumelos e o Estado engordou sem limites ou restrições. A nossa dívida interna e externa foi crescendo e hoje só com medidas muito austeras e gravosas para a maioria dos portugueses se consegue pôr a casa em ordem. Mas o aumento dos impostos tem limites e os cortes nas despesas poderão não chegar se a economia não crescer. A melhor maneira de calarmos as agências de notificação internacionais será o trabalho que formos capazes de desenvolver nos próximos anos. E teremos de começar desde já pela redução do défice orçamental que parece incontrolável. As dotações orçamentais de cada ministério deviam ser rigorosamente cumpridas e responsabilizados todos os que ultrapassassem esses limites, salvo em circunstâncias excepcionais devidamente justificadas. Os orçamentos rectificativos começaram a ser quase todos os anos uma regra em vez de serem uma excepção. Se não houver uma execução orçamental rigorosa dificilmente sairemos do fosso em que nos encontramos. 3-De vez em quando fala-se de outros países europeus como a Itália e a Espanha que também estão com problemas de financiamento. Se a crise alastrar o contágio poderá pôr em perigo a sobrevivência da União Europeia. Não será nada fácil conseguir dinheiro para ajudar tantos países. Na última cimeira do Conselho Europeu foram já tomadas medidas positivas. O Fundo Europeu de Estabilização ( FEEF ) pode ser utilizado para comprar dívida no mercado secundário, para recapitalizar instituições financeiras e ainda para actuar preventivamente em países em dificuldade. Por outro lado os juros dos futuros empréstimos passaram de 5 % para 3,5 % e o prazo dos empréstimos foi alargado para 15 anos. Mesmo assim os juros ainda são elevados e se não houver uma reestruturação da dívida anterior, Portugal vai ter muita dificuldade em cumprir as seus compromissos sem ter de recorrer a novas ajudas. De qualquer forma para muitos países, e citando o Prof. Freitas do Amaral numa entrevista que deu ao Semanário Expresso , a situação só se resolverá com a criação de fundos comunitários ( eurobonds ) ou então com uma saída da zona euro que não seja muito penalizadora. As dúvidas sobre uma Europa coesa e solidária mantêm-se . Tudo vai depender da estratégia a seguir pelos países mais ricos como a Alemanha e a França. Se esses países olharem egoisticamente para os seus interesses económicos a União Europeia irá desfazer-se e voltar tudo ao que era antes. As futuras eleições na Alemanha e na França poderão ditar futuramente a política europeia. FRANCISCO JOSÉ SANTIAGO MARTINS

publicado por pontodemira às 09:32
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De emprego lisboa a 20 de Agosto de 2011 às 21:16
para baixar o défice procure emprego em http://www.empregosmanager.pt/emprego/lisboa#ofertas e consulte todas as propostas de emprego!!!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

. Bandarra: profetismo mes...

. A Ordem Mundial

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds