Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009

HOMENS CORAJOSOS ( ? ! )

1-Vi na televisão uma reportagem sobre o Padre Rui, pároco de Carvalhos, Celorico de Basto, que se apaixonou por uma rapariga de 18 anos e por isso foi obrigado a abandonar a paróquia. Algumas pessoas disseram que foi um homem corajoso pois comunicou oportunamente ao bispo e aos familiares a sua decisão. Eu não vou tão longe e diria que cumpriu simplesmente o seu dever . Qualquer pessoa honesta e de boa- fé faria o mesmo.

Na reportagem, o Padre Rui confessou que se sentiu ameaçado através de cartas anónimas.  Mas não se percebe bem o que esteve na origem dessas ameaças. Será que alguém reparou que  os dois estavam apaixonado e quis desta forma que as coisas se decidissem mais rapidamente ,evitando amores clandestinos. ?  Afinal o que levou o Padre Rui a renunciar ao sacerdócio ?  Foram as ameaças, o desejo de contrair matrimónio ou os dois motivos simultaneamente ?

Quando um sacerdote ao fim de um ano de ministério quebra o juramento de castidade algo parece estar errado. Uma vocação sólida não se afunda em tão pouco tempo. De qualquer maneira temos que  considerar que a carne é fraca e nem sempre somos capazes de honrar os nossos compromissos. Por isso a Igreja católica terá que ponderar, num futuro próximo, a possibilidade de os sacerdotes optarem livremente ou pelo celibato ou pelo casamento. Todos sabemos que os primeiros apóstolos eram casados e só no Concílio de Elvira no século IV a Igreja tornou o celibato obrigatório.

Da leitura dos quatro Evangelhos verificamos que apenas em São Mateus há uma referência ao tema casamento e celibato. Jesus depois de condenar o divórcio e de dignificar o matrimónio diz aos seus discípulos que há homens “ que se fizeram eunucos a si mesmos, por amor do Reino dos Céus “ ( Mat 19,12 ).   Sem pôr em causa o valor do casamento, Jesus admite que há casos especiais de pessoas que perante o chamamento de Deus são capazes de prescindir do matrimónio e pôr as suas vidas ao serviço do Reino.  Temos assim a vocação como um dom de Deus.

Também São Paulo na sua carta aos Coríntios se refere ao assunto de forma directa e assertiva : “ Desejava que todos os homens fossem como eu, mas cada um recebe de Deus o seu próprio carisma, um de uma maneira , outro de outra. Aos solteiros e às viúvas digo que é bom para eles ficarem como eu. Mas, se não puderem guardar continência, casem-se ; pois é melhor casarem do que ficarem abrasados “ ( 1 Cor 7,7 ). Das palavras de São Paulo podemos concluir que tanto o matrimónio como a virgindade devem entender-se como um carisma, ou graça especial de Deus..

Também o sacerdócio  tem que ser  considerado como uma vocação ou chamamento de Deus. Pessoalmente não creio que o ministério sacerdotal seja incompatível com o casamento. É certo e inegável que o celibato dá ao sacerdote mais tempo disponível e uma maior entrega ao serviço dos seus paroquianos. Não sou dos que pensam que a falta de vocações se devem ao facto de os padres não se poderem casar. De qualquer forma parece-me que nos tempos que correm todos são bem-vindos e necessários na divulgação do Reino de Deus : casados, solteiros, homens e mulheres.

 

2-Homem de coragem é também Alberto João Jardim. Mas o nome mais apropriado para ele seria o de chantagista bem sucedido. Ameaçou que os deputados do PSD Madeira não aprovariam o orçamento de Estado para 2010 se o governo não permitisse o aumento da capacidade de endividamento da Madeira. E conseguiu o que queria pois foi acordado que podia contrair uma dívida até 79 milhões de euros.

O Dr.Jardim esqueceu-se porém que os deputados da Madeira na  Assembleia da República não foram eleitos para defender exclusivamente os interesses insulares mas sim os de Portugal no seu todo. No Continente existem também regiões interiores como Trás-os-Montes e as Beiras, que se encontram bastante atrasadas em relação ao litoral e necessitam de grandes investimentos para se desenvolverem. Tem de  haver sempre uma justa e equitativa redistribuição dos dinheiros públicos para não se cair em discriminações inaceitáveis. O endividamento do Estado implica cortes nas despesas orçamentais que se aplicam não só às autarquias  mas também aos governos regionais , sem privilegiar ninguém.

 

FRANCISCO  MARTINS

 

publicado por pontodemira às 09:33
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Democracia, populismo e x...

. Democracia,populismo e xe...

. Os incêndios florestais (...

. Os grandes filósofos: Mar...

. Os Grandes filósofos: Ben...

. Os incêndios florestais

. O Euro- como moeda única ...

. O Papa Francisco peregrin...

. O terrorismo

. As baboseiras do Sr. Jero...

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds